“Natural Born Heroes” de Christopher McDougall


Recentemente acabei de ouvir o audiobook “Natural Born Heroes”, do jornalista e escritor Christopher McDougall, mesmo autor de “Born to Run”.

É um livro fascinante por vários aspectos. O livro é escrito (no meu caso foi contado) em torno do sequestro do general alemão Heinrich Kreipe durante a Segunda Guerra Mundial, por agentes especiais britânicos auxiliados pela resistência grega na Ilha de Creta. Esse sequestro aconteceu debaixo do nariz de milhares de soldados alemães e envolveu uma fuga pelas montanhas da Ilha de Creta que aconteceu ao longo de vários dias, em terreno muito acidentado. McDougall conta os pormenores dessa fuga com auxílio do trabalho de investigação de dois ingleses que se interessaram pela história do sequestro e foram falar com as pessoas ainda vivas que participaram dela e reconstruiram o trajeto percorrido nas montanhas. O próprio McDougall fez esse percurso.

A narrativa do sequestro serve de pano de fundo para avançar uma tese de como os cretanos, de forma intuitiva e natural, desenvolveram características ideais para a prática de exercício físico prolongado, em termos de nutrição e condicionamento. Os cretanos, em especial George Psychoundakis, rotineiramente corriam para cima e baixo das montanhas de Creta, cobrindo distâncias superiores a 100 km, praticamente sem beber ou comer. Como isso era possível?

O segredo segundo McDougall é treinar o organismo a consumir gordura como fonte primária de energia e empregar efetivamente um tecido conjuntivo chamado fascia, uma espécie de elástico que recobre todos os nossos músculos. Para isso é necessário reduzir as fontes de carboidrato na alimentação, aumentar a porcentagem de gorduras insaturadas e proteína. Evitar a todo custo alimentos industrializados. E para treinar, diminuir a intensidade dos exercícios inicialmente. Ele fornece uma fórmula de manter a frequência cardíaca abaixo do valor dado por 180 menos a sua idade (FC=180-Idade). Aos poucos o organismo irá “reaprender” a usar essa fonte de energia que todos nós temos, a gordura. Um quilograma de gordura tem mais de 7,000 calorias. É energia suficiente para correr duas maratonas e meia sem comer.

O McDougall recorre a outros exemplos de  esportes como o caso do triatleta Mark Allen, que adotou essa estratégia e foi seis vezes vencedor do IronMan Kona, um recorde dividido com o atleta Dave Scott. Com certeza não foi só por causa da alimentação adotada, mas é um fator relevante. De forma muito habilidosa McDougall consegue entrelaçar fatos passados e presentes numa narrativa que impressiona pela destreza.

Independente da controvérsia a respeito do assunto de alimentação e treinamento, os aspectos históricos  do livro são suficientes para recomendá-lo. É claro que não tenho autoridade nenhuma para prescrever dieta ou treinamento. Mas tenho a liberdade de experimentar e relatar o que acontece comigo.

2 pensamentos em ““Natural Born Heroes” de Christopher McDougall”

  1. Um texto muito interessante. Naturalmente movidos pelo instinto sobrevivência, mentes e corpos foram adaptando-se as necessidades vivenciadas.
    Descobertas maravilhosas acontecem num momento de extremo estresse.
    Você é um ótimo contador de histórias!
    Parabéns Juan!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *